Faça parte da nossa lista de e-mails e nunca perca as novidades do nosso site.

ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DA OBESIDADE

Você está aqui: Serviços para você > Artigos de OpiniãoAcupuntura no Tratamento da Obesidade

ARTIGOS DE OPINIÃO: Acupuntura no Tratamento da Obesidade

Por Luiz Cesarino Alves

Farmacêutico Pós-graduado em Acupuntura

   Este é um tema que sempre gera uma grande polêmica no meio terapêutico e uma enorme corrida de pessoas aos consultórios e clínicas de Acupuntura, a maioria das quais, interessadas em perder peso rapidamente a fim de estar em forma para o verão que se aproxima.


     É necessário orientar a população de forma clara e objetiva a respeito do que se pode realmente alcançar com a Acupuntura e outras técnicas afins no que concerne o tratamento à obesidade. Veicula na mídia, notícias de Acupunturistas prometendo respostas rápidas na perda de peso no tratamento da obesidade e no emagrecimento, unicamente com o auxílio da Acupuntura. Tais promessas são extremamente falsas.

     Na Acupuntura, busca-se restaurar a homeostase interna (equilíbrio do organismo), equilíbrio este, impossível de ser atingido instantaneamente ou num curto espaço de tempo. Quando uma pessoa inicia um processo de acúmulo de gordura, é preciso que ela tenha consciência de que isso se deve a uma mudança metabólica, que teve sua origem em pelo menos uma das seguintes causas: Fatores psíquicos, estilo de vida, hábitos alimentares inadequados, gênero, medicamentos e doenças.


     É comum quase todo Brasileiro, principalmente o público feminino, dizer que precisa perder de 1 a 3 Kg de peso, principalmente quando o verão se aproxima. Nesse caso, com a Acupuntura, uma alimentação equilibrada e atividade física regular, o cliente alcança bons resultados no emagrecimento, sem perdas mirabolantes de peso, em média 4 a 5 kg por mês. Diferentemente da obesidade, que é uma doença multifatorial, tendo como um dos fatores um Índice de Massa Corporal - IMC acima de 30, a recomendação é que o plano de cuidado e as intervenções sejam no formato multiprofissional, envolvendo a clínica médica/endocrinologia/psiquiatria, educação física, farmácia, fisioterapia, nutrição, terapia ocupacional e a inclusão da Acupuntura como uma prática complementar ao tratamento médico, podendo ser exercida por qualquer profissional de saúde, desde que a sua atuação seja regulamentada pelo seu respectivo conselho profissional.

   Antes de iniciar qualquer tratamento com um Acupunturista, seja para emagrecimento ou tratamento da obesidade, recomendo consultar-se primeiramente com um médico endocrinologista, na possibilidade de diagnosticar a ocorrência de possíveis doenças como: hipertensão, diabetes, aterosclerose, depressão e cardiopatias, que é algo muito comum nos obesos. O diagnóstico clínico nosológico da medicina ocidental, permitirá o Acupunturista estabelecer uma melhor adequação do tratamento às necessidades do seu cliente, complementando assim o cuidado médico.


     Com a Acupuntura, pode-se reduzir o apetite, uma vez que acalma o sistema nervoso, tratando a compulsividade alimentar e a ansiedade, fatores estes que contribuem para o aumento de peso. A estimulação em pontos como: (Leang-Tsiou) e (Kong-Soun), intensificam a digestão e a excreção, contribuindo com o emagrecimento. Pontos no pavilhão auricular (orelha) também podem ser utilizados, tais como o (Ar-Shenmen). Esses pontos são parassimpáticos e tem a propriedade de reduzir a fome advinda de fundo nervoso. 


    Referente aos alimentos, eles compreendem dois aspectos: o nutritivo (estudado na Nutrição e Bioquímica) e o "energético", que está associado aos conceitos e princípios da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), dentre os quais: o da "energia celeste e terrestre", os estímulos que os sabores provocam no organismo e seus efeitos nos órgãos e vísceras (Zang Fu). Por meio de uma diagnose apropriada, o Acupunturista identificará as principais carências do paciente, tendo condições de elaborar um plano de cuidado adequado as suas necessidades, visando uma melhoria no estado geral de saúde do paciente, tanto no aspecto físico, quanto no emocional.


    Deve-se igualmente ressaltar o papel que a atividade física ocupa no sucesso do tratamento. O conceito de saúde na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) está diretamente relacionado à perfeita circulação da "energia" Qi (leia-se "Tchi") pelos "canais energéticos" denominados de "meridianos". Ocorre que os "canais energéticos" se aprofundam nas articulações e caso estas articulações não sejam exercitadas de forma regular e ordenada, produzem "estagnação" e dificuldade no transito da "circulação de energia" que, se não tratada, resulta em doenças. O movimento das articulações por outro lado, produz um aumento da "energia" Qi, promovendo o fortalecimento da "condição energética" dos órgãos e vísceras (Zang Fu) e consequentemente melhoria do estado geral de saúde do paciente. Fora isso, o próprio desgaste proporcionado pela atividade física, diminui a massa gorda, uma vez que as células de gordura são convertidas em energia, ocasionando a redução de peso.


   É importante ainda salientar que, a complementação com Acupuntura aos tratamentos de obesidade e emagrecimento, deve ser acompanhada por profundas mudanças de comportamento, com adesão de hábitos alimentares saudáveis e uma rotina de vida que inclua atividade física. Ou seja, um comprometimento com sigo mesmo na busca de uma qualidade de vida melhor e não somente uma perda de peso momentânea por um curto período de tempo.  


    A Acupuntura pode fazer muito pela manutenção e melhoria da condição de saúde das pessoas, contribuir no emagrecimento e no tratamento da obesidade, mas para tanto, além da técnica, são necessários o interesse, que também pode ser chamado de intenção e a disciplina, as quais não podem ser adquiridas num consultório ou numa clínica, tem de vir do próprio cliente.

ALVES, L. C. C. Acupuntura no Tratamento da Obesidade: farmacêutico.com, 2019.

E-mail:

© 2015 - 2021 farmacêutico.com

O Site das Práticas Integrativas e Complementares

  • Facebook Social Icon