Cursos e Treinamentos em Brasília, BH e São Paulo.

Assine a nossa Newsletter.

Please reload

OZONIOTERAPIA

Você está aqui: Para Farmacêutico > As Práticas Integrativas > Ozonioterapia
Ozonioterapia11_edited2.jpg
Imagem meramente ilustrativa

INDICAÇÕES E CONTRAINDICAÇÕES DA OZONIOTERAPIA

    Patologias que podem ser tratadas com a Ozonioterapia

 

  • Vários tipos de câncer, ajudando a combater tumores e reduzindo os efeitos colaterais da Radioterapia e da Quimioterapia;

  • Diversos problemas circulatórios;

  • Doenças virais, como hepatite e herpes;

  • Feridas de origem vascular, arterial ou venosas, úlceras diabéticas e por insuficiência arterial;

  • Queimaduras de diversos tipos;

  • Hérnias de disco, protrusão discal e dores lombares;

  • Dores articulares decorrentes de inflamações crônicas;

  • Colites e outras inflamações intestinais crônicas;

  • Condições e doenças de idosos;

  • Imunoativação geral.

 

   

    Principais benefícios da Ozonioterapia para o organismo

 

  • Liberação de óxido nítrico (vasodilatação);

  • Modulação do sistema imunológico;

  • Otimização da drenagem linfática;

  • Efeito lipolítico;

  • Liberação de fatores de crescimento, ou regeneração;

  • Efeito germicida (bactericida, fungicida e viricida);

  • Regulação do metabolismo e das funções hepática, renal e tireoidiana;

  • Estímulo da síntese de enzimas antioxidantes intracelulares;

  • Melhora da liberação de oxigênio nos tecidos, além da reologia;

  • Modulação da cascata inflamatória.


 

    Contraindicações da Ozonioterapia


    A principal contraindicação é a deficiência da enzima Glicose-6-Fosfato Desidrogenase (G6PD), conhecida como favismo, em função do risco de hemólise.

    Em casos de hipertireoidismo descompensado, diabetes mellitus descompensado, hipertensão arterial severa descompensada e anemia grave, é necessário que a estabilização clínica dessas situações seja realizada previamente à aplicação da Ozonioterapia.

 

 

    Outras Contraindicações

  • Gestação;

  • Hipertireoidismo;

  • Trombocitopenia;

  • Transtornos da coagulação;

  • Instabilidade cardiovascular.

Fonte
ABOZ - Associação Brasileira de Ozonioterapia